domingo, 6 de março de 2016

Oh, les vaches!!

A França ocupa o primeiro lugar, ao nível agrícola, da UE, com 18% de toda a produção agrícola e agro-alimentar europeia, bem como um total de 76 milhões de euros de volume de negócios, bem acima do segundo classificado, a Alemanha com 56 milhões.

Alguns produtos são mundialmente famosos, o trigo ( 1º produtor europeu, 5º mundial ), o milho ( 8º produtor mundial ), o açucar ( 7º produtor mundial ), o leite ( 3º produtor mundial de leite ), donde saem os tão afamados queijos, o vinho ( 1º produtor mundial ), a carne bovina ( 5º produtor mundial ).

See original image


Não negando a qualidade dos produtos franceses, o que mais impressiona são as quantidades, e aí reside a grande diferença para Portugal.

Mesmo sendo suspeito, por ser português, parece-me inegável que a qualidade dos nossos produtos é tão boa, ou mesmo superior à dos franceses, de repente, lembro-me do vinho...do queijo...da carne de vaca!
Só que nunca poderemos competir, dada as quantidades envolvidas, dificilmente teremos capacidade para que o nosso vinho seja conhecido à escala mundial, uma vez que não temos quantidades suficientes para que assim seja.
Mas isto sou eu a dizer, que nao sou nenhum Capoulas! :)

Vem isto a propósito da minha visita ao Salão Internacional da Agricultura de Paris, que terminou este fim de semana, no Parc de Expositions de Paris:



Uma feira absolutamente impressionante pela dimensão, vejam os números.

 - 1050 expositores, divididos pelos 8 pavilhões do recinto, num total de quase 230.000 metros quadrados, tendo o Pav 1, mais de 50.000 metros quadrados e o Pav. 7, mais de 70.000 metros quadrados...para comparar, a FIL, possui 100.000 metros quadrados, distribuídos de forma  igual por 4 pavilhões!
 - 3859 animais;
 - 4 882 produtos presentes;
 - 16 338 vinhos degustados ( confirmei alguns! )
 - 230 toneladas de palha;
 - 280 toneladas de estrume ( incrivelmente, na feira da Golegã o cheiro é muito pior!)
 - 700.000 visitantes previstos.




Realmente, de quem vem de países pequenos, é impossível não se espantar, não se admirar, pela dimensão deste país incrível, que tem, igualmente, uma cidade fascinante!

Na senda do mesmo tema, e para terminar, uma sugestão cinematográfica...pareço o Lauro Dérmio :) :

See original image

http://www.imdb.com/title/tt4505208/?ref_=nv_sr_1

De chorar a rir!!

PP






quarta-feira, 2 de março de 2016

Porque eles existem...

Cidade da luz, da elegância e do glamour, possui um lado negro, que muitos preferem ignorar, fazer de conta que não vêem.

De 2001 a 2012, os sem-abrigo tiveram um acréscimo de 84%, calculando-se, na altura, que rondassem os 30.000 na capital, sendo que destes, quase um quarto ( 23%) tinham menos de 30 anos.
Estes números são bem anteriores à crise dos refugiados, o que leva a crer que pecam por escasso, sem duvida!

Dá que pensar...

E porque da adversidade submerge o que de melhor o Homem tem, foi criado um projecto solidário Le Carillon ( apenas coincidência com o nome de um dos malogrados restaurantes dos atentados do 13/11), no XI bairro de Paris( por agora...), por um jovem especialista em economia solidária, Louis Xavier Leca.
A ideia base é dar dignidade aos SDF ( "sans domicile fiscale", nome "oficial" dos sem-abrigo...) através da multiplicação de acções solidárias, para que possam recuperar alguma confiança e auto estima em falta, necessárias para iniciarem uma nova etapa na sua inserção social.
Os comerciantes da zona são actores principais do projecto fornecendo um qualquer serviço, por mais insignificante que possa parecer, mas que terá um enorme significado para quem não tem nada.
Um copo de água ou de sumo, acesso ao WC, possibilidade carregamento de telemóveis, poder efectuar chamada de emergência, trocar ideias/discussão construtiva, acesso ao kit básico de primeiros socorros, acesso a um micro-ondas para aquecer comida, etc.



Porque, entendo igualmente que há algum comodismo em muitos dos sem-abrigo, que acredito serem, estes, uma enorme minoria, uma história para desanuviar.

Em frente à minha casa, no XV bairro, dorme, e permanece durante o dia todo, um sem-abrigo, cujo a única acção diária, é permanecer sentado em frente ao Carrefour, dizendo "bom dia" e, aguardando pela esmola dos transeuntes.
Quando já tem mais confiança, costuma pedir um café...sim, pede, para que o vamos e leva-lo até ele. Exacto! :)
Aqui podem ver o meu "vizinho", sentado em frente à entrada do supermercado, sendo a entrada da garagem no lado esquerdo da foto, o local onde pernoita:


Ici c'est Paris!!

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

"C'est parti!"

Passadas duas semanas do começo da aventura parisiense, ainda estou a assentar ideias, hábitos, no fundo, tentar pôr o meu dia a dia, o mais normal possível.

Por muito francófono que seja, e sempre tenha sido, há sempre um choque, uma mudança de culturas, pequenas coisas que nos habituamos e que temos por garantidas, que mudam. e se transformam noutras diferentes.

Vou tentando, neste blog, exprimir tudo o que vou vivendo, tudo o que vejo e sinto.

Faz-me bem a mim, este desabafo, sinto que as pessoas que amo e me são especiais, estão a "ouvir" estas palavras! :)

Há um cliché que, inacrdetivalemente, me persegue, no bom sentido.

A imagem da Torre Eiffel.

Tenho o prazer de estar a morar, nesta 1ª fase, muito perdro dela, e na esquina da minha rua com vista para ela.
E, todos os dias, ela segue-me para onde quer que vá....como me protegendo, me guardando, me dizendo que está tudo a correr bem.
Pode ser estranho, mas é extramamente reconfortante e agradável, fazer o caminho para um dos locais do meu trabalho no bus 92, entre Montparnasse e o Arco do Triunfo, e vê-la ao meu lado quando passo a pont d'Alma!
Sinto-me, como a Meg Ryan no "French Kiss", em que ela sente que a Torre Eiffel está sempre perto, mas nao a consegue vê-la, até que fica completamente deslumbrada e boquiaberta, quando finalmente a vê!
Realmente, pouco me importa se é cliché ou não, o facto é que me sabe muito bem a presença dela!

Pronto...podia dar-me para pior!!

À bientôt!!

PP

sábado, 4 de abril de 2015

Acorda, que já são horas!


Recebi um texto de uma pessoa muito especial, sobre alguns comportamentos que as pessoas costumam ter, condicionantes de uma melhor vida ou bem estar.
Há pessoas que têm uns, outras têm outros, e depois…existo eu, que me consigo rever em todos! Tivesse eu esta “pontaria” toda para coisas realmente úteis, como…os números do Euromilhões!

Então vamos lá pegar o “boi pelos cornos”, até porque hoje tive um sonho onde entrava uma tourada…please, don’t ask! :)

1-    Evitar o que nos causa medo;

Seja medo, seja receio sinto que é ingrediente que não falta em mim, como gemas de ovo nos pastéis de Belém.

Sinto que parte dos meus bloqueios se devem ao medo.

Medo de voltar a errar, sinto que não tenho mais margem de erro.

Medo de sofrer, medo de avançar, agir, porque penso que algo ruím me pode acontecer.

Porque penso…exacto! Porque penso…e penso…e volto a pensar.

Ok, eu sei que pensar não faz mal a ninguém, pelo contrário, mas se pensarmos demasiado, a vida não espera.

Já viram que em situações alarmantes de risco, somos “obrigados” tomar decisões sem pensar, apenas com o nosso instinto?

Devo encontrar um equilíbrio, nem pensar demais, nem agir e depois pensar, mas acima de tudo assumir sempre as consequências.

Age, vive, sem medos, pq se pensas que o pior me pode acontecer, pq não pode acontecer o melhor?
 
Está escrito nalgum lado?;)

2-    Necessidade de 100% de certezas;

Mas alguém acha que os grandes empreendedores, os grandes estadistas tiveram 100% de certeza antes de avançarem, com o que lhe tornou famoso? Não, e tenho…100% de certeza! J

Quem quer 100% de certeza é a nossa mente, não o coraçao.

O coração não precisa de certezas, precisa de sinais, sensações e sobretudo, precisa de ser ouvido, entendido, e eu tenho-o o mal tratado taaaaaaaaaaaanto!

Quero ouvi-lo mais, usa-lo mais na minha vida.

Tudo o que é feito baseado no coração, é verdadeiro e puro.

3-    Confundir-se com os seus pensamentos negativos;

Ui! Aqui sou doutorado, professor Honoris Causa, tudo!

Mas que raio! Que custa ter pensamentos positivos?

Porque só me têm acontecido coisas más, negativas? Não, não é verdade.

Estou vivo, apaixonado, tenho saúde, os melhores amigos do Mundo, tenho bom fundo, não mal trato por “desporto”. Tudo coisas, pelas quais deveria estar grato e agradecer todo o santo dia.

E mesmo que sofras por amor, a saúde esteja mais debilitada, nunca podemos perder a energia, o nosso modjo, a nossa essência, aquilo que nos faz ser quem somos.

Se penso demais, e penso…é um facto…coloca energia positiva…coloca a tua essência e vai em frente, não deixes envolver-te nos maus pensamentos.

Tenho tanta ENERGIA….GARRA….porque não a usar positivamente?

4-    Carregar culpas ou sofrer com criticas;

Ok, sofreste.

Ok, tiveste coisas más no passado.

Ok, fizeste disparates e pagaste por eles.

Ok…e??

Vais culpar-te até quando? Vais permitir-te andar culpado e com remorsos, do que não aconteceu, para sempre, não te deixando ser feliz, aproveitar as coisas boas e fantásticas da vida?

NÃO!!

E posso repetir….NÃO!!!

5-    Complexo de vitima, da vida e do Mundo;

Calimero, totalmente calimero, e ainda por cima sem Abelha Maia!

Aconteceu? Reflecte o porque de ter acontecido.

Compreende que teve de ser assim, és quem és, pelas tuas vivências, feridas e injustiças.

Entende que não és vítima, que foram apenas circunstancias e melhora, ser melhor pessoa.

Tentares fazer melhor, sem te vitimizares, já é um passo fantástico.

Eu posso fazer tudo, posso ser quem eu quiser, está em mim o poder de agir…FAZER!

Não temos ideia do quão forte nós somos!!

6-    Agarrar-se ao passado ou ao futuro;

O passado já foi e nunca vais estar no futuro …vive o presente e aproveita a vida!!!

Passado foi fantástico? Optimo, parabéns para ti!

Mas, convenhamos….é giro ver um programa ou outro da RTP Memória, não ver a programação inteira!

Passado foi muito mau? Paciência, podes fazer com que o teu presente seja diferente.
 
7-    Ser perfeito
 
Eh pa! Mas quem gosta do Mr Perfect? Ninguém, acreditem…ninguém.

Nós até podemos achar que sim…mas, nahhhh. Boring…..

São as nossas falhas…imperfeiçoes que nos moldam e, juntamente com as nossas qualidades ( sim porque tenho, e MUITAS!) nos fazem ser a pessoa que encanta os nossos amigos, colegas ou namorada.

Mas, por favor, deixa de tentar ser perfeito para agradar.

Coloca o foco em TI, não nos outros.
 
 

E é isto.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Até qualquer lado!


Sentimento estranho, sentimento ausente,
Onde me fazes ver luz, fazes me brilhar,
Santo graal na pele por encontrar,
Ausência, estranheza, viradas presente.

Sinto aqui, sinto-te sempre
Sentir o teu sorriso, é ouvir a tua alma,
Cheirar o teu olhar, é ver o paraíso,
Ciúme das noites, que não passámos!

Nega-me a luz e o ar, o pão e o verão,
Mas o teu sorriso nunca,
Porque sem ele morreria!

Perdição no emaranhado capilar,
É descobrir o Éden.
Vaguear na magia do toque,
Que acende e desperta,
É conquistar o Olimpo!

Por ti, eu quero,
Por ti, eu vou.
Quero mais,
Vou mais longe


Daqui até qualquer lado! 

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Sinais

O que fazem as pessoas "normais", quando à sua frente aparecem placas com néons a piscar, indicando ser proibida a passagem, por ter caído uma ponte e não haver mais estrada? Param e não avançam.

O que fazem as pessoas sensatas, quando à sua frente lhes aparece um outdoor, com a imagem de uma estrada linda e longa, mas sabem que não passa de uma imagem? Param, admiram a imagem, mas não avançam.

Estas são as pessoas normais e sensatas, que felizmente, acredito eu, são a grande maioria das pessoas.

Depois, existo eu.

Parar "só" porque há inúmeras placas de proibido, por ter caído uma ponte, impedindo a passagem?
Nem pensar, vou em frente, de certeza que a ponte não está completamente destruída e vai deixar-me passar.

Outdoor com uma imagem de uma estrada linda e longa? Claro que não é ilusão de óptica, essa estrada existe de certeza! Vamos a isso!

É muito bom termos confiança, sonhar e acreditar em nós, mas é absolutamente cansativo esta constante má interpretação ou, se calhar este querer ignorar sistematicamente os sinais que nos aparecem à frente.

Ok, aceito que não se possa transplantar corações destes, mas de certeza que haverá um "pacemaker" para estes problemas.

Nunca o encontrei. Será que é desta?


sábado, 6 de setembro de 2014

Canção do engate

Confesso que a 1ª vez que a ouvi, foi com os Delfins, e espantou-me, que pudessem fazer uma canção tão boa.
Obviamente, não era deles!
Quando descobri que, afinal, era uma versão do António Variações, logo me vieram as memórias do pequeníssimo salão de cabeleireiro que a minha mãe frequentou uns tempos, para os lados da Rua da Pretas, que tinha 2/3 degraus de declive à entrada, e um ser deveras..."diferente" a cuidar do cabelo dela.
Era um dos meus pensamentos, enquanto esperava por ela!

A letra desta canção é de uma potência e intensidade, que nos faz tremer, que nos faz ter pele de galinha, faz-nos fechar os olhos e sonhar!

Mas, mais uma confissão.

Nunca soube o seu verdadeiro significado, talvez por ignorância ou mesmo estupidez minha, até conhecer o meu amigo Hugo, e ele explicar-me.

A explicação que me deu, devo dizer, é deslumbrante e cativante.

É a mais pura definição de amor livre, sem complexos ou constrangimentos.

Nada mais existe, naquele momento, o mundo parou, a vida está ali, naquele clima de flirt, de engate, onde vale tudo e ninguém tem travões.

Fantástico!
Obrigado Hugo! :)



"Tu estás livre e eu estou livre
E há uma noite para passar
Porque não vamos unidos
Porque não vamos ficar
Na aventura dos sentidos
Tu estás só e eu mais só estou
Tu que tens o meu olhar
Tens a minha mão aberta
À espera de se fechar
Nessa tua mão deserta
Vem que amor
Não é o tempo
Nem é o tempo
Que o faz
Vem que amor
É o momento
Em que eu me dou
Em que te dás
Tu que buscas companhia
E eu que busco quem quiser
Ser o fim desta energia
Ser um corpo de prazer
Ser o fim de mais um dia
Tu continuas à espera
Do melhor que já não vem
E a esperança foi encontrada
Antes de ti por alguém
E eu sou melhor que nada
Refrão (3x)